Porta-chaves Casinhas Coloridas de Madeira - Parede Azul Petróleo

R$159,00

3x de R$53,00 sem juros

Casinhas coloridas feitas em madeira para pendurar na parede

Origem: Bezerros - PE

Tamanho aproximado: 20cm x 13cm

HistóriaA artista plástica Jéssica Martins é recifense, desenha e pinta desde criança, sua paixão primeira que a move a criar no mundo suas inquietações, inspirações, referências e reflexões. São 40 anos a fazer da arte mais do que um ofício. Autodidata, formada em comunicação visual, somente aos 30 anos decidiu que seria artista e passou a dedicar-se de corpo e alma à pintura. Passou a desenvolver projetos artísticos, realizou exposições, aprendeu novas técnicas, como a pintura em porcelana, escultura cerâmica, serigrafia, e sempre produziu pintura em telas, à óleo ou acrílica.

 

Há sete anos ela começou a pintar esculturas de madeira artesanal em formato de casinhas, utilizando pequenos pedaços de madeira recortada, desenvolveu três modelos de platibandas (prolongamento de parede que oculta os telhados) inspirada pelas casinhas do interior de Pernambuco. Com as esculturas feitas de madeira já participou de duas edições da FENEARTE.

 

Do encontro com o artista Wesley Duke Lee, entendeu o sentido do tempo na arte, compreendeu que a obra em si mesma tem um tempo próprio e passou a buscar a criação da obra, para além de prazos. Clarice Lispector, em particular o livro Uma Aprendizagem ou O Livro dos Prazeres, é uma referência que a atravessa. Para Jéssica, a pintura é também uma forma de auto análise, de autoconhecimento.

 

Gosta muito do surrealismo, utiliza a espátula como pincel para fazer a pintura de forma mais gráfica, e há temáticas que a emocionam muito e estão sempre presentes, como os gatos, as flores, as mulheres, as paisagens, e anda buscando criar uma pintura que destrua a forma. Seus processos estão sempre em movimento, como a vida. 

A artista plástica Jéssica Martins é recifense, desenha e pinta desde criança, sua paixão primeira que a move a criar no mundo suas inquietações, inspirações, referências e reflexões. São 40 anos a fazer da arte mais do que um ofício. Autodidata, formada em comunicação visual, somente aos 30 anos decidiu que seria artista e passou a dedicar-se de corpo e alma à pintura. Passou a desenvolver projetos artísticos, realizou exposições, aprendeu novas técnicas, como a pintura em porcelana, escultura cerâmica, serigrafia, e sempre produziu pintura em telas, à óleo ou acrílica.

 

Há sete anos ela começou a pintar esculturas de madeira artesanal em formato de casinhas, utilizando pequenos pedaços de madeira recortada, desenvolveu três modelos de platibandas (prolongamento de parede que oculta os telhados) inspirada pelas casinhas do interior de Pernambuco. Com as esculturas feitas de madeira já participou de duas edições da FENEARTE.

 

Do encontro com o artista Wesley Duke Lee, entendeu o sentido do tempo na arte, compreendeu que a obra em si mesma tem um tempo próprio e passou a buscar a criação da obra, para além de prazos. Clarice Lispector, em particular o livro Uma Aprendizagem ou O Livro dos Prazeres, é uma referência que a atravessa. Para Jéssica, a pintura é também uma forma de auto análise, de autoconhecimento.

 

Gosta muito do surrealismo, utiliza a espátula como pincel para fazer a pintura de forma mais gráfica, e há temáticas que a emocionam muito e estão sempre presentes, como os gatos, as flores, as mulheres, as paisagens, e anda buscando criar uma pintura que destrua a forma. Seus processos estão sempre em movimento, como a vida.